Polímeros: Ciência e Tecnologia
https://revistapolimeros.org.br/article/doi/10.1590/S0104-14282009000400004
Polímeros: Ciência e Tecnologia
Scientific & Technical Article

Estudo do Uso de Plastificantes de Fontes Renovável em Composições de PVC

Study of the Use of Plasticizer from Renewable Sources in PVC Compositions

Ramos, Luiz P.; Pedrozo, Tiago H.; Zawadzki, Sônia F.; Rosa, Derval dos S.; Madaleno, Emerson

Downloads: 1
Views: 532

Resumo

Polímeros sintéticos são largamente utilizados em diversos produtos devido às suas propriedades físicas, químicas e facilidade de transformação. O poli(cloreto de vinila), conhecido como PVC, é um dos polímeros mais versáteis desenvolvidos pelo homem, de grande utilidade para a sociedade moderna. Suas aplicações incluem: janelas, calhas de chuva, revestimentos de paredes, portas, papel de parede, mangueiras, brinquedos, calçados, bolsas de sangue e tubos para condução de água. Em todas estas aplicações são utilizados aditivos junto à resina de PVC, sendo que um dos aditivos mais utilizados é o plastificante. Este estudo apresenta a análise comparativa de formulações flexíveis de PVC, baseada em dois plastificantes de origem renovável (óleo vegetal modificado – OVM e óleo vegetal modificado e epoxidado – OVME), e também dois plastificantes petroquímicos convencionais, di(2-etilhexil) ftalato - (DEHP) ou DOP e di(2-etilhexil) adipato - (DEHA) ou DOA. Não foram observadas diferenças significativas entre as propriedades mecânicas das formulações. Os diferentes plastificantes demonstram influenciar na dureza e resistência química das formulações, sendo que o grupo epóxi e a maior massa molar no plastificante vegetal apresentam maior compatibilidade com a resina de PVC. A análise de MEV apresenta uma provável exudação do plastificante OVM da matriz do PVC.

Palavras-chave

PVC, plastificante, fonte renovável

Abstract

Synthetic polymers have been widely used in manufactured products because of their physical and chemical properties and low cost of production. Poly(vinyl chloride), called PVC, is a versatile, inexpensive plastic whose use has become pervasive in modern society. Its applications include window frames, rain gutters, wall paneling, doors, wallpapers, flooring, garden furniture, toys, blood bags and pipes. In all of these applications additives are used, with plasticizers being among the most important. This work shows a comparative study among distinct compositions of flexible PVC – based on two vegetable plasticizers from renewable sources (modified vegetable oil - OVM and epoxidized modified vegetable oil - OVME), in addition to two conventional petrochemical plasticizers, called di(2-ethylhexyl) phthalate-(DEHP) and di(2-ethylhexyl) adipate-(DEHA). No significant differences were observed in the mechanical behavior of the compositions evaluated. The plasticizers affected the hardness and chemical resistance to n-heptane for the compositions. The epoxi group and the high molar mass from vegetable plasticizers showed better compatibility with the PVC resin. The analyses by SEM showed a probable exudation of OVM from the PVC matrix.

Keywords

PVC, plasticizers, renewable source

References

1. Rodolfo Jr., A.; Nunes, L. R. & Ormanji, W. - “Tecnologia do PVC”. 2 ed. Pró Editores Associados, São Paulo (2006).

2. Heudorf, U. et al. Phthalates: Toxicology and exposure. International Journal of Hygiene and Environmental Health, 15, October (2007).

3. PVC. Disponível em:. Acesso em: agosto 2008.

4. Nass, L. I. & Heiberger, C. A. - (Ed.). “Encyclopedia of PVC: Conversion and Fabrication Processes”. 2 ed. Marcel Dekker, New York (1998).

5. Wickson, E. J. - “Handbook of polyvinyl Chloride Formulating”. 2 ed. John Wiley & Sons, New York (1993).

6. Titow, W. V. - “PVC Technology”. Ed. Elsevier Applied Science Publishers, London (1984).

7. Wilson, A. S. - “Plasticisers Principles and Practice”. The Institute of Materials, Cambridge (1995).

8. Pedrozo, T.; Zawadski, S. & Ramos, L. - “Desenvolvimento de plastificante alternativo para PVC à partir do óleo de milho”. Relatório de atividades. Universidade Federal do Paraná, Departamento de química, Curitiba (2007).

9. Krauskopf, L. G. & Godwin, A. L. - Plasticizer Factors Influencing Take-Up by PVC Resins. Journal of vinyl & additive technology, 5, p.107-112 (1999).

10. Costa, A. & Rosa, D. S. - “Desenvolvimento de blendas PVC/PCL e caracterização das propriedades mecânicas, térmicas e de biodegradação”, Tese de Mestrado, Universidade São Francisco, Itatiba, Brasil (2006).

11. BRASKEM. - “Folha de dados. Policloreto de vinila – PVC – Norvic® SP 1300HP”. Disponível em: . Acesso em: 30 junho 2007.

12. SCANDIFLEX. Disponível em:.

13. American Society for Testing and Materials. “ASTM D-638: Standard test method for Tensile Properties of Plastics”. West Conshohocken (2003)

14. American Society for Testing and Materials. “ASTM D-2396: Standard Test Methods for Powder-Mix Time of Poly(Vinyl Chloride) (PVC) Resins Using a Torque Rheometer”. West Conshohocken (2004).

15. American Society for Testing and Materials. “ASTM D2240: Test Method for Rubber Property – Durometer Hardness”. West Conshohocken (1993).

16. Agência Nacional de Vigilância Sanitária - ANVISA. Disponível em :. Acesso em: 17 março 2008

17. Silverstein, R. M.; Bassler, G. C. & Morrill, G. C. - “Identificação Espctrométrica de Compostos Orgânicos”. 5 ed. Editora Guanabara Koogan, Rio de Janeiro (1999).

18. Rocha, T. et al. Estudo da modificação química do polidienos do tipo SBR e BR. Polímeros: Ciência e Tecnologia, 14, p.318-321 (2004).

19. Krauskopf, L. G. - How about alternatives to phthalate plasticizers. Journal of Vinyl & Additive Technology, 9, p.159-171 (2003).

20. Zaioncz, S. - “Estudo do efeito da plastificação interna do PVC quimicamente modificado”, Tese de Mestrado, Universidade Federal do Paraná, Curitiba (2004).

21. Robeson, L. M. - “Polymers Blends: a compreensive review”. Carl Hanser Verlag, Inc. Munich (2007).
5883715a7f8c9d0a0c8b4869 polimeros Articles
Links & Downloads

Polímeros: Ciência e Tecnologia

Share this page
Page Sections