Polímeros: Ciência e Tecnologia
https://revistapolimeros.org.br/article/doi/10.1590/0104-1428.1954
Polímeros: Ciência e Tecnologia
Scientific & Technical Article

Possibilidades de melhorias ambientais no processo de reciclagem do polietileno

Possibilities for environmental improvements in the polyethylene recycling process

Silva, Elaine Aparecida da; Moita Neto, José Machado

Downloads: 0
Views: 524

Resumo

A reciclagem mecânica é uma das possibilidades existentes para revalorização dos resíduos plásticos. Neste trabalho, foram acompanhadas as atividades de uma indústria, localizada em Teresina-PI, que realiza a reciclagem mecânica de polietileno (PEBD e PEAD) para a produção de sacolas. A qualidade da matéria-prima pós-uso influencia a qualidade do produto final e determina etapas adicionais em relação ao processamento da resina virgem, como lavagem, secagem e extrusão para produção de grãos. O efluente gerado na etapa de pré-tratamento dos reciclados, o consumo de energia e recursos humanos envolvidos impactam os aspectos ambientais, econômicos e sociais do processo. A reciclagem mecânica só pode ser considerada vantajosa se for dada uma destinação ou disposição final ambientalmente correta do que não é aproveitado na indústria; incorporada a externalidade econômica de realizar tratamento do efluente gerado, e, por fim, qualificar e remunerar de modo justo o catador que disponibiliza a matéria-prima para a indústria.

Palavras-chave

gestão ambiental, reciclagem mecânica, polietileno.

Abstract

Mechanical recycling is one alternative for the revaluation of plastic waste. In this study, the activities of a factory in Teresina-PI, which mechanically recycles polyethylene (LDPE and HDPE) to produce plastic bags were analysed. The quality of the raw material after use influences the quality of the final product and determines the need for additional processing stages when compared with the virgin resin, such as washing, drying and extrusion for grain production. The effluent generated by the pretreatment of the recycled goods, the energy consumption and the human resources involved have an impact on the environmental, economical and social aspects of the process. Mechanical recycling can only be considered advantageous if: what is not used by the factory is correctly disposed of; if the economic externality to treat the effluent generated is incorporated to the recycling process and when it qualifies and remunerates fairly the individual who collects the raw material for the factory.

Keywords

environmental management, mechanical recycling, polyethylene.

References

1. Instituto Brasileiro de Geografia Estatística – IBGE. (2012). Indicadores de desenvolvimento sustentável: Brasil 2012. Rio de Janeiro.

2. Lei nº 12.305. (2010, 2 de agosto). Política Nacional dos Resíduos Sólidos. Diário Oficial da União, Brasília.

3. Companhia Ambiental do Estado de São Paulo e Sindicato da Indústria de Material Plástico do Estado de São Paulo – CETESB. Sindicato Indústria Material Plástico Estado São Paul – SINDIPLAST. (2011). Guia ambiental da indústria de transformação e reciclagem de materiais plásticos. São Paulo. 91 p.

4. Agência Brasileira de Desenvolvimento Industrial – ABDI. (2009). Caracterização da cadeia petroquímica e da transformação de plásticos. São Paulo: Copacabana Consultoria e Treinamento. 285 p.

5. Coutinho, F. M. B., Mello, I. L., & Santa Maria, L. C. (2003). Polietileno: principais tipos, propriedades e aplicações. Polímeros: Ciência e Tecnologia, 13(1), 1-13. http://dx.doi.org/10.1590/S0104-14282003000100005.

6. Spinacé, M. A. S., & Paoli, M. A. (2005). A tecnologia da reciclagem de polímeros. Quimica Nova, 28(1), 65-72. http://dx.doi.org/10.1590/S0100-40422005000100014.

7. Bordonalli, A. C. O., & Mendes, C. G. N. (2009). Reuso de água em indústria de reciclagem de plástico tipo PEAD. Engenharia Sanitária e Ambiental, 14(2), 235-244. http://dx.doi.org/10.1590/S1413-41522009000200011.

8. Faria, F. P., & Pacheco, E. B. A. V. (2009). Aplicação da ferramenta produção mais limpa na reciclagem de plástico. In 2nd International Workshop Advances in Cleaner Production (pp. 1-9). São Paulo.

9. Faria, F. P., & Pacheco, E. B. A. V. (2011). A reciclagem de plástico a partir de conceitos de Produção Mais Limpa. Gestão da Produção, Operações e Sistemas, 6(3), 93-107. Recuperado em 10 de outubro de 2014, de http://revista.feb.unesp.br/index.php/gepros/article/view/534

10. Pacheco, E. B. A. V., Ronchetti, L. M., & Masanet, E. (2012). An overview of plastic recycling in Rio de Janeiro. Resources, Conservation and Recycling, 60, 140-146. http://dx.doi.org/10.1016/j.resconrec.2011.12.010.

11. Mancini, S. D., Nogueira, A. R., Kagohara, D. A., Schwartzman, J. A. S., Mattos, T., & Rosa, A. H. (2008). Influência do tipo de coleta (comum ou seletiva) na reciclagem de filmes de poliolefinas pós-consumo. Polímeros: Ciência e Tecnologia, 18(4), 289-296. http://dx.doi.org/10.1590/S0104-14282008000400006.

12. Lei nº 4.413 (2013, 18 de junho). Dispõe sobre os serviços e obras para a coleta, tratamento e disposição final dos esgotos sanitários dos estabelecimentos comerciais, industriais, hospitalares e residenciais no âmbito do município de Teresina. Diário Oficial do Município, Teresina.

13. Mader, F. W. (1992). Plastics waste management in Europe. Macromolecular Symposia, 57(1), 15-31. http://dx.doi.org/10.1002/masy.19920570104.

14. Silva, E. A., Araújo, I. M., & Moita, J. M., No. (2014). Eficiência energética na indústria de reciclagem e transformação de material plástico. In XII Simpósio Ítalo-Brasileiro de Engenharia Sanitária e Ambiental (pp. 1-8). Natal: ABES.

15. Serviço Social da Indústria – SESI. (2012). Indústria de transformação do material plástico: manual de segurança e saúde no trabalho. São Paulo: SESI-SP Editora. 98 p.

16. Brogaard, L. K., Damgaard, A., Jensen, M. B., Barlaz, M., & Christensen, T. H. (2014). Evaluation of life cycle inventory data for recycling systems. Resources, Conservation and Recycling, 27, 30-45. http://dx.doi.org/10.1016/j.resconrec.2014.03.011.

17. Shonfield, P. (2008). LCA of management options for mixed waste plastics. Oxon: WRAP. Recuperado em 10 de outubro de 2014, de http://www.wrap.org.uk/sites/files/wrap/LCA%20of%20Management%20Options%20for%20Mixed%20Waste%20Plastics.pdf

18. Resolução nº 105, de 19 de maio de 1999. (1999, 19 de maio). Disposições gerais para embalagens e equipamentos plásticos em contato com alimentos. Publicada em 20 de maio de 1999. Diário Oficial da União, Brasília.

19. Resolução RDC nº 20, de 26 de março de 2008. (2008, 26 de março). Dispõe sobre o Regulamento Técnico sobre embalagens de poli (tereftalato de etileno) (PET) pós-consumo reciclado grau alimentício (PET-PCR grau alimentício) destinados a entrar em contato com alimentos. Diário Oficial da União, Brasília.

20. Santomauro, A. C. (2014). Reciclagem: escassez de materiais pós-consumo prejudica o desenvolvimento do setor. Plástico Moderno, 480, 18-28.
588371d07f8c9d0a0c8b4a90 polimeros Articles
Links & Downloads

Polímeros: Ciência e Tecnologia

Share this page
Page Sections